A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

domingo, 16 de abril de 2017

Não perca o foco, Cruzeiro

Uma boa noite só para quem reservou especialmente o domingo para o futebolzinho sagrado e acabou se deparando com um time bem preguiçoso que parece que se esqueceu de entrar em campo e por consequência estou falando com você, nação azul, mas calma, para não perder o costume, vou começar cumprimentando e saudando a minha família azul celeste só para disfarçar o trauma após uma partida como essa.

Fala nação azul, tudo bom com vocês? Se por acaso vocês assistiram o mesmo jogo que eu, então devem ou pelo menos deveriam estar no mínimo decepcionados com a atuação do Cruzeiro diante do América-MG.

No fundo já era de se esperar que a Raposa não gastaria todas as suas energias na semifinal do campeonato mineiro pelo fato de estar visando as outras competições mais importantes como por exemplo, a Copa do Brasil, entretanto o campeonato mineiro não deveria ser desvalorizado pelos jogadores e sem se esquecer que não chegamos á final e nem ganhamos o mineiro há um bom tempo, tudo tem limite, certo? Obrigada.

O maior medo  é a derrota chegar, em algum momento decisivo e a equipe pensar que poderá conseguir reverter o resultado quando quiserem e geralmente não é assim, o futebol é um esporte imprevisível. Sim, tivemos sorte no confronto entre Cruzeiro e América, por mais que o Coelho saiu na frente no placar (e mais do que merecido) conseguimos um gol de empate com Thiago Neves, que por mais que juntamente com o time estava desligado, na hora certa foi decisivo.

Foto: Washington Alves / Cruzeiro

Thiago Neves que fez gol no clássico e contra o Nacional, auxiliou em duas assistências contra o São Paulo e foi decisivo na primeira etapa da semifinal do mineiro.

Um primeiro tempo péssimo e uma etapa final mediana, claramente o time celeste não estava com pensamento no duelo e por sinal podem colocar essa empate na conta do goleiro Rafael, pois se não fosse por ele teríamos sentido o gostinho da derrota, conhecem aquele ditado: Deus no céu e Rafael na terra.

Na minha humilde opinião um dos piores jogos do Maior de Minas estavam jogando por obrigação e não porque tinham um objetivo em mente só decidiram jogar depois que o Coelho balançou as redes, o que significa que quando o Cruzeiro Esporte Clube quer algo, o grupo busca e alcança.

Por um minuto, tentaremos esquecer-se desse duelo que ate abaixa nossa autoestima, para nos concentrar no “jogão” de quarta-feira. Eu ouvi alguém dizer: “ Copa do Brasil”, então é isso mesmo, próxima quarta, temos o confronto de volta Cruzeiro e São Paulo, lembrando que a Raposa conquistou uma boa vantagem(2x0), entretanto não tem nada decidido e para confirmamos uma possível classificação será necessário fazer um grande jogo.


Paula Fernandes/@Paulinha_CEC

Crescendo no momento certo

Hoje, no Estádio Edson Matias em Olho D'Água das Flores, o Clube de Regatas Brasil encaminhou sua classificação como primeiro colocado do hexagonal final do Campeonato Alagoano Carajás 2017. A vitória foi construída com a maior facilidade diante da equipe do CEO que perdeu todas as cinco partidas que disputou na fase final da competição.

A vitória por 3 a 1 contra o CEO garantiu a primeira colocação, e os gols foram marcados por Neto Baiano, Diego e Emaxwell. O camisa 9 do Galo ainda perdeu um pênalti quando o jogo ainda estava 1 a 0.

Resultado de imagem para CRB vence Murici
Foto: Site - CRB
A campanha no hexagonal final da competição serviu para engordar os números do clube em 2017. Nas cinco partidas, foram quatro vitórias e um empate. Se tornando a equipe que mais marcou gols na competição, com os dez somados, juntou-se aos outros quinze já marcados na primeira fase, somando vinte e cinco.

A defesa que havia sofrido apenas quatro gols em dez partidas na primeira fase, nesta tomou cinco em cinco partidas. Média de um gol sofrido por jogo. Vale ressaltar, que dos dez gols marcados nesta fase do hexagonal, boa parte foram realmente marcados pelos atacantes ou meio-campistas do time. Que já deixa mais confiante o treinador da equipe, apostar em seus atacantes, sabendo que eles farão a alegria do torcedor.

Artilharia

Somado agora vinte e cinco gols em quinze jogos, a melhor média e melhor ataque de gols por partida entre todas as equipes da competição, a quantidade de jogadores que marcou gol aumentou. Zagueiros, laterais, meias e atacantes marcaram gols ao longo da competição. E elaboramos a lista dos artilheiros do Regatas:

5 gols – Elias e Maílson
3 gols – Sérgio Mota
2 gols – Chico,  Emaxwell, Gabriel e Neto Baiano
1 gol –  Bruno Nascimento, Danilo Pires, Diegl e Flávio Boaventura

Preparação para semifinal

Com a considerada equipe titular totalmente a sua disposição, o treinador Leonardo Condé irá com força máxima à cidade de Murici para o primeiro jogo da semifinal na próxima quarta-feira às 21h45. O time considerado titular continua sendo o mesmo com: Juliano; Marcos Martins, Gabriel, Flávio Boaventura e Diego; Adriano, Yuri, Chico e Danilo Pires (Edson Ratinho); Maílson e Elias (Neto Baiano).

Há duas dúvidas na formação, é se teremos mudança no ataque e meio-campo da equipe.

Paysandu e Santos-AP ficam no empate no primeiro jogo das semis

(Foto: Jorge Luís/ASCOM Paysandu)
Na noite deste sábado (15), o Paysandu foi ao Castelão para enfrentar o Santos-AP, na primeira partida da semifinal da Copa Verde. A partida não pôde ocorrer em Macapá, pois o Zerão não atende as exigências do regulamento da competição, que diz que os jogos da semifinal devem ocorrer em estádios com pelo menos 10 mil lugares. A mudança acabou beneficiando o time paraense, que em São Luís poderia levar mais torcedores. A torcida compareceu, porém viu um alviazul que não gostaria de ver.

No início do primeiro tempo, o Paysandu era quem dominava a partida, quem mais pressionava e quem mais tinha chance nos minutos iniciais. Aos 8’ Leandro Carvalho puxou contra-ataque e tentou o chute, a bola acabou desviando na zaga e sobrando para Sobralense, que também teve chute travado, na terceira oportunidade Alfredo foi quem desperdiçou. Logo depois, Alfredo recebeu a bola na entrada da área e quase encobriu o goleiro, mas o chute acabou indo para fora. E na primeira tentativa do Peixe, Rafinha roubou a bola de Rodrigo Andrade e arriscou de fora da área, abrindo o placar para o mandante.

A torcida perdeu a paciência e começou a vaiar o time sempre que ele estava no campo de defesa. O jogo que era comandado pelo time visitante, começou a ficar mais igualitário, com poucas chances reais. Até que aos 37’, Leandro Carvalho começou uma nova jogada, avançou pela esquerda, cortou para o meio e chutou de fora da área, empatando o jogo com uma bola no canto esquerdo de Axel, sem chances de defesa.

Para a segunda etapa apenas o Santos fez substituição, Bruno Lopes entrou no lugar de Denilson. O clube amapaense parecia o único interessado em mudar o rumo da partida e tentava comprovar isso arriscando mais que o time alviazul. Aos 8’ Balão Marabá chutou para o gol, entretanto Emerson estava atento e defendeu em dois tempos. No minuto seguinte, foi a vez de Fabinho tentar furar a defesa bicolor, ele recebeu na direita e veio em velocidade para cruzar rasteiro para a área, Perema cortou e impediu Luciano de completar a jogada.

Apesar de muitas tentativas santistas, há melhor em trinta minutos, saiu com o Diogo Oliveira cobrando falta com efeito aos 28’, quando a bola acabou indo na trave e saindo. Foi aí que o Paysandu voltou a pressionar o time mandante, três minutos após o lance, Wilkerson veio em velocidade pela esquerda, cruzou rasteiro na área e Leandro Carvalho chutou por cima do gol. Nos momentos finais, Diogo Oliveira recebeu a bola, girou no marcador e chutou, porém a bola acabou indo para fora. Aos 46’, Bergson foi derrubado por Diney na área, mas o juiz não deu nada e o jogo acabou empatado em 1x1.

Próxima partida: O Lobo joga novamente nesta terça-feira (18), na partida de volta da semifinal da Copa Verde, contra o Santos-AP, no Mangueirão. O jogo ocorre às 20h30, com ingressos a 30 (arquibancada) e 50 reais (cadeira).

Palavra da colunista: Mais uma vez vimos um Paysandu que não evolui, um time que vive de lampejos. Vimos nosso técnico dizer que o empate fora de casa é bom resultado, mesmo jogando num estádio onde a torcida alviazul era maioria. Vimos mais desculpas para uma atuação fraca e que poderia nos custar um campeonato. Também vimos às substituições que vemos todos os jogos. Vimos tudo àquilo que não queríamos ver.

Nesta partida, o primeiro questionamento surgiu antes mesmo do início do jogo. “Seria mesmo o ideal tirar Diogo Oliveira depois de uma atuação ruim, para colocar Daniel Sobralense que ainda não fez uma partida boa?” A resposta apareceu quando a bola rolou. Definitivamente essa foi só mais uma das escolhas ruins de Marcelo Chamusca. Outras perguntas rondaram a cabeça do torcedor durante o jogo. “Será que nosso técnico não consegue arriscar e tentar substituições que surpreendam o adversário?”; “Perema não merece a titularidade neste time?”; “Por que insistir em tirar o centroavante do time e improvisar Bergson como central, se nem o papel do ponta ele está conseguindo fazer?”.

Mas de todas as perguntas, a pior surgiu quase ao fim da partida, quando o narrador confirmou que Leandro Carvalho estaria suspenso no jogo de volta e a torcida se deu conta que perderia o jogador que mais participa das jogadas que resultam em gols. “Será que este time, que praticamente depende das jogadas criadas pelo atacante bicolor, consegue a classificação?”.
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana